De Autocaravana, tenho vindo a viajar ''cá dentro'' e pela Europa... para lá do Círculo Polar Àrtico - até ao Cabo Norte, onde vivenciei o ''Sol da Meia-Noite''.
Viajei em Autocaravana pelo Norte de Àfrica... (mais de uma vez), muito para lá do Trópico de Cancer... até à Guiné-Bissau.
Fui também por estrada à Àsia - Turquia e Capadócia, sendo que no regresso fiz a Croácia e dei um saltinho a Mostar e Saraevo na Bósnia-Herzegovina.
Sem pretensiosismo literário ou outros, apenas pela PARTILHA, dessas e outras viagens vou dando conta neste espaço.

Países visitados em Autocaravana: - EUROPA: ESPANHA – ANDORRA -FRANÇA-ITÁLIA-MÓNACO- REINO UNIDO - IRLANDA -HUNGRIA-REP.CHECA-SUÉCIA-ESLOVÉNIA - ESLOVÁQUIA- POLÓNIA-AUSTRIA-SUIÇA-ALEMANHA-BÉLGICA-HOLANDA-DINAMARCA-NORUEGA-FINLÂNDIA-ESTÓNIA-LETÓNIA-LITUÂNIA-BULGARIA - BÓSNIA HERZGOVINA- ROMÉNIA -GRÉCIA – CROÁCIA – LIENCHSTEIN – LUXEMBURGO – S.MARINO - VATICANO ÀSIA : -TURQUIA-CAPADÓCIA ÀFRICA: GUINÉ-BISSAU – CASAMANÇA – GÂMBIA – SENEGAL – MAURITÂNIA – SAHARA - MARROCOS

Outras viagens:RÚSSIA (Moscovo e S. Petesburgo) -AMÉRICA do NORTE:CANADÁ (Quebec-Ontário-Montreal-Otawa-Niagara falls) - EUA(Boston-Nova Iorque-Cap Kenedy-Orlando - Miami)AMÉRICA CENTRAL:CUBA (Havana - S. Tiago de Cuba - Trinidad - Cienfuegos - Varadero)- ÀSIA :CHINA (Macau-Hong Kong) - VIETNAM(Hanói-Danang-Ho Chi Min) -

quarta-feira, julho 05, 2017

FALTA DE TEMPO ( Parafraseando )

Perguntei ao tempo pelo tempo
Como resposta, foi-me dito para dar tempo ao tempo
Dei-lhe o tempo todo do mundo
E o tempo fez esvoaçar o cinza, deixando vislumbrar o sol e o azul celeste
Já faz tempo que brinco deste modo com o tempo e vou-me sentindo bem assim
Uma vez mais é tempo de apreciar e fruir a natureza e respirar profundamente a brisa vinda do mar
Há tempos irrepetíveis pelo que há que procurar e ir em busca de outros.
A R







segunda-feira, junho 05, 2017

4 dias apenas - Uma PAIXÃO Viajar de Autocaravana

Cais do Bico
Esclarecimento: Não tenho vindo ao blog e uma vez mais não conclui a descrição da última viagem a Marrocos.
Falta de tempo, falta de energia, falta de pachorra e sobretudo o fácil acesso proporcionado pelas Redes Sociais - no caso concreto o Facebook - .
O meu lamento aos habituais seguidores que estimam as minhas partilhas. 
⏭⏭⏭⏭⏭⏭
Uma PAIXÃO - Viajar de Autocaravana.- Parte - I -

Dia 1 (há sempre um dia 1) - 28maio17 - domingo
BRAGA - ESTARREJA
Num domingo à tarde o comum dos mortais recolhe-se no aconchego da casa.
No meu caso, sempre arranjo motivo para sair, faça chuva ou faça sol...
Após uma passagem pelo Hospital Privado para visitar pessoa Amiga, ainda fui ali para os lados de Ponte de Lima por razões digamos que humanitárias.
Cumpridas essas 'obrigações sociais' rumei com estradas batidas por abundantes chuvas até Estarreja, onde sempre encontro poiso para passar a noite sossegado e neste caso já sem as bátegas da chuva.


Uma PAIXÃO - Viajar de Autocaravana.- Parte - II -

Dia 2  - 29maio17 - 2ª. feira
ESTARREJA - ANGEJA - CAIS DO BICO (Murtosa)
Com visita agendada desde a viagem a Marrocos ( aquando das dificuldades com o gaz/frigorífico), confiei na habitual competência da Albicampo onde sempre sou bem recebido, e me sanaram o problema. 
A 'Albicampo' onde adquiri a AC - Empresa familiar competente
As previsões apontadas à distância nessa altura pelo jovem 'dono da Empresa' Marco Gonçalves e mais dois ou 3 amigos facebookianos, bateram certas: Quiçã devido às impurezas do gás, a válvula electrónica que que doseia o gás ao frigorífico, 'flipou/pifou', pelo que foi substituída por uma nova.
A 'válvula electrónica' substituída
O 'pai do dono' ao dar uma olhada sob 'a giringonça', aconselhou-me a procurar oficina para 'arquear' as molas da dita...
'Suspensão pneumática' a ser instalada.
Pensando melhor, pedi para me instalarem algo que havia pensado aquando da compra da AC: ''Suspensão pneumática Al-Ko'' algo mais oneroso mas mais durável e me inspira mais segurança. Com 'casa cheia'... como vem sendo seu timbre. lá me instalaram 'a coisa'... para me poupar nova marcação e visita.

Nos entretantos aproveitei para uma olhada em redor como que a querer conversar com as inúmeras cegonhas que acasalam por estas bandas.

Estas aves seduzem-me sobretudo nas 'aterragens'. Não muito agradável a quem tem viaturas ou casas nas proximidades já que os seus dejectos são um tanto ou quanto tramados para limpar.






A meio da tarde já com tudo tratadinho, rumei ao Cais do Bico onde me sinto bem comigo mesmo... uma espécie de 'retiro espiritual' num local tão agradável quanto aprazível.
Aqui já com céu limpo frui de mais um belo pôr de sol.
A cumprimentar o meu vizinho Francês








Objectivo de pequenas ou grandes viagens.
Cada local ou sítio escolhido, é um caminho.
Basta andar por aí.
Não ter pressa, sentado numa cadeira à sombra de uma árvore a observar quem chega ou passa, seguir o fio da meada que pode iniciar-se numa só palavra, num encontro fortuito, no amigo do amigo de uma pessoa com quem acabo de me encontrar e no lugar mais insípido, mais insignificante mesmo que belo deste nosso Planeta, que representa um espelho do mundo, numa janela aberta para a Vida, numa espécie de teatro diante do qual podemos deter-nos sem necessidade de ir a mais lugar nenhum.
Tão simples quanto isto!





Tenham uma Boa Noite



Uma PAIXÃO - Viajar de Autocaravana. - Parte - III -



Dia 3 - 30maio17 - 3ª.feira


Cais do Bico (Murtosa) - Estarreja - Pardilhó (Ribeira da Aldeia) - 
Despertar com o azul do céu e da Ria, é algo cativante.
O pequeno almoço de janela aberta enche-me a alma e dá-me alento para encarar com otimismo o novo dia que se me apresenta pela frente.
Este local é sem sombra de dúvida um local de eleição para quem aprecie a natureza e o sossego.
Preparar o almoço quando aqui ao pé mo podem confecionar?
A foto dá à estampa o repasto de hoje a bordo da autocaravana, pois me perdi de conversas mil e tive de recorrer ao familiar ''Moliceiro'' onde a simpatia da filha do casal - Michel - faz sempre as honras da casa e onde as iguarias me alimentam o corpo e a alma.
Pardilhó onde o Lazer convida a um joguito de ténis de mesa...
Com Parque Infantil para os petizes
Mesas para o 'pique-nick'


Uns 'grelhados'

A natureza




Qual pássaro sem ninho.


Arribei a novo lugar já outras vezes pousado.


À chegada, um parceiro de viagem, um cidadão Belga.


Por acaso, sente-se como os demais.


Como se chama?


Que vos interessa isso?


Donde vem?


Talvez do lugar mais próximo como eu.


Para onde vai?


Saberá alguém que assim se desloca para onde vai?


Eu ainda não sei, amanhã se verá para onde fui.


É esta Liberdade que me seduz, com ou sem os demais...


No momento, em final de dia, as mães e pais, chegam com os 'rebentos' que estridentemente chilreiam alegrando o ambiente meio campestre meio piscatório.


Que bem que se está por aqui de novo junto à Ria. 






Percorridos


















Uma PAIXÃO - Viajar de Autocaravana. - Parte - IV -


Dia 4 - 31maio17 - 4ª.feira - O regresso por razões de força MENOR -


Pardilhó (Ribeira da Aldeia) - Avanca - Santa Maria da Feira . BRAGA 
A saída de Pardilhó

Regressar a casa. 
À nossa casa.
Sou um humano e como tal, com defeitos e virtudes. Considero-me um sentimentalista do mais elevado grau. 
Estive fora mais quatro dias.
Apenas quatro dias.
Mesmo assim, deu para ver como andava o vento e as marés pela Ria, deu ainda para cumprimentar as cegonhas, ver a água meia translúcida e reluzente.
Dei um abraço ao pôr-de-sol ao som da pequena ondulação que me aqueceu a alma.
Fui pôr a conversa em dia com os pescadores da Ria que deambulam de um lado para o outro, incessantemente, no mesmo cais onde também eu estava acostado.
Fui sorrir a turistas vindos de outras paragens que viajam de autocaravana como eu.
Fui retemperar baterias da mente.
Fui pasmar nos verdes que ladeiam a Ria.
Fui mais 4 dias de férias e fui feliz.
Entretanto deu para pensar em pequenas coisas de somenos importância às quais decido dar atenção.
Acabou por instantes.
Passaram os quatro dias.
Regressar a casa.

Uma das pequenas coisas surgiu do telefonema com a minha neta:
''Óh Avô, tens ido às compras ao 'Lidl'?
Sim, tenho, porquê?
''Tens auto-colantes para trocares por peluches?''
Sim. Tenho.
''É que já tenho 2 peluches e gostava de ter a ''ovelhinha''...''
'' Quinta-feira é o dia da CRIANÇA, sabias?''
Sim, sei. Ok. Não prometo, vou tentar arranjar a ''ovelhinha''!!!
Nas AE os acidentes sucedem-se amiúde... razão pela qual fujo delas...

E a Foz do Douro aqui tão perto...
Cheguei. Cheguei sem grandes saudades do meu quarto, das paredes brancas de minha casa.
Cheguei com ânsia de ver, da janela do meu quarto, o sol nascer escondido sob as nuvens enquanto medram as sombras dos eucaliptos lá ao longe onde a Falperra me olha, antes que os incêndios a invadam.
Cheguei com vontade de voltar em breve a cheirar o perfume das flores silvestres - (mesmo se as alergias me castigam) - que inundam a passagem pelos campos, enquanto pela beira da estrada vemos os rostos, agrestes e queimados, dos mais idosos, na sua imperturbável caminhada para o fim de vida.
À chegada vejo sempre a minha casa e a minha cidade como local ideal para nova partida.
E não há nada como voltar a casa, e notar que nada mudou, mas que tudo mudou, porque nós pensamos que não, mas... mudamos sempre.